Carregando...

Pronto para as novidades?

Clique no botão e explore nosso site
Confira as matérias

Benefícios de correr descalço

Publicado 02/01/2018 17:14:08CET

MADRI, 2 Jan. (EUROPA PRESS) –

Correr descalço aumenta o rendimento do exercício ao envolver toda a musculatura do corpo na corrida e, por sua vez, aumenta o gasto calórico e reduz o risco de lesões, segundo comentou o diretor de Saúde de Zagros Sports, A Moral, Miguel Ángel Rodríguez.

E é que, prossegue, apesar de a imagem de check-out que possam dar uns pés descalços, a disposição do pé tem arcos e abóbadas em sua estrutura óssea, assim como um tecido muscular e tendinoso, que preparam e protegem o corpo para receber todo e qualquer impacto que possa ocorrer durante a corrida.

“Como pode um pedaço de espuma, uma câmara de ar ou um pedaço de gel amortecendo melhor que toda uma estrutura de esqueleto, muscular e tendinosa evoluída desde há milhões de anos e que trabalha continuamente?, questiona o especialista, para informar que a pele, por sua vez, se trabalha progressivamente, se vai adaptando aos diferentes terrenos para não sofrer danos.

Para os apelidados de ” corredores “descalcistas”, o treinamento não se concentra apenas no trem inferior, mas que também trabalham os músculos do core, ou a parte central do corpo. Neste sentido, o especialista explicou que um maior esforço muscular implica que são os músculos, os tendões, os quais estão levando a um maior peso na função de amortecimento natural, o que previne o aparecimento de lesões no tendão.

“Correr descalço implica estar muito mais atento a qualquer problema do terreno para evitar possíveis perigos, como cristais ou pregos. De forma inconsciente, o corredor presta muito mais atenção a sua pisada e passada, aumentando a sua concentração na atividade que está realizando. A mente está mais focada no momento da corrida, e o ‘corredor’ pode melhorar o conhecimento do seu próprio corpo e otimizar, por si mesmo, a sua técnica de corrida”, adicionou Rodríguez.

Agora, o especialista de Zagros Sports foi avisado de que, com o pé descalço se deve correr apoiando primeiro dos metatarsos, quase na ponta dos pés, evitando que o calcanhar impacto sobre o solo. “Qualquer superfície é válida para correr descalço, mas nem todos são igualmente bem-vindos. Nos primeiros passos, o ideal é começar em áreas com grama natural ou artificial ou na areia dura da praia. Haverá que ter especial cuidado com o gramado artificial, com mais chances de provocar escoriações nos pés. Após um período de iniciação, as estradas bem pavimentadas são um terreno perfeito para grandes distâncias”, acrescentou.

Finalmente, foi aconselhado praticar ‘running’ sem sapatos cerca de três dias por semana, deixando sempre um dia de descanso entre cada sessão, com o fim de evitar o superaquecimento dos pés e fazer com que estes se mantêm cuidados.