Carregando...

Pronto para as novidades?

Clique no botão e explore nosso site
Confira as matérias

‘Mães em ação’ recebe mais de 150 candidaturas em duas horas, a sua vocação para atender às 14 crianças hospitalizadas

A associação valenciana ‘Mães em Ação’, dedicada a acompanhar crianças em situação de desamparo que estão sozinhos durante o seu internamento hospitalar, agradeceu “a grande resposta solidária” obtida seu chamado para encontrar voluntários que cobrir os turnos de atendimento às 14 menores internados já que em menos de duas horas, foram recebidas mais de 150 pedidos.


“Estamos esmagados”, disse a presidente desta associação, Majo Gimeno, em declarações à Europa Press. Esta associação foi criada em 2015 “dar carinho” a crianças hospitalizadas, que, por estar em situação de desamparo, não têm ninguém que lhes acompanhe durante o seu rendimento.


A esse respeito, explicou que costumam atender a cerca de seis crianças por mês, mas este há que cuidar 14 e lhes faltava voluntários para poder cobrir todos os turnos e eles tinham que deixar a alguns deles sozinhos. Por isso, esta quinta-feira, lançaram uma campanha pelas redes sociais para pedir ajuda, e a resposta foi “impressionante”.


Assim, Gimeno contou que o chamado chegou a mais de 500.000 pessoas nas redes sociais e em duas horas você recebeu mais de uma centena de pedidos para fazer parte desta associação.


“Os telefones não pararam de tocar até as 2:00 da madrugada com uma mensagem a cada meio segundo”, disse. Agora têm cinco pessoas, respondendo a todas as chamadas e e-mails recebidos, pois não querem deixar ninguém sem resposta.


‘Mães em ação’ farão o mesmo na sexta-feira a estes 150 primeiros voluntários para que a segunda-feira possam começar já a acompanhar estes 14 menores durante a sua estadia no hospital.


Por outro lado, Gimeno destacou que o fato de ter sido selecionada pela Fundação Botín para fazer parte do programa Talento Solidário entre mais de 400 projetos apresentados para a IX edição-lhes permitirá avançar em seu objetivo de estabelecer-se em todas as cidades em que haja um hospital de referência em pediatria.


Assim, a Fundação Botín ajudar-lhes-á mediante a elaboração de um plano estratégico para ser “sustentável” e poder consolidar-se em Valencia, e a “dar o salto” e expandir-se para fora. Para isso, “vendem” um dia de seu calendário solidário por 20 ou 50 euros e o objectivo é conseguir empresas e pessoas que fizerem doações para cobrir os 365 dias do ano.


A esse respeito, querem abrir a venda deste calendário solidário em Madrid, primeira cidade em que se expandam e onde já estão em conversações com as autoridades de saúde para dar asas ao convênio que lhes permita estabelecer-se.


Gimeno explicou que a ideia de fundar essa associação surgiu porque o ser mãe “chocó” ver uma criança só internado no hospital que se ofereceu para cuidarle. No entanto, a partir da direção do centro lhe informou que não poderia fazê-lo a título individual.


Por isso, fez esta associação que teve um crescimento “exponencial”, tanto no número de voluntários, de 40 com os partiram os 309 que tinham nesta quinta-feira e a superar os 500 com estas novas adições, como no número de crianças atendidas. Apenas três em 2017, a 12, em 2016, e para 41 em 2018.


A ação mais estratégica de Mães em Ação é atender às crianças em situação de desamparo em hospital ou levar a uma revisão médica, mas se você não tem muito tempo livre pode contribuir cobrindo as necessidades materiais básicas das famílias doando roupas de bebê, grávida, calçados e utensílios de puericultura.


Do mesmo modo, organizam uma festa de aniversário mensal nos lares para crianças que ajudam com o desafio de que os próprios filhos dos voluntários empenhados na consecução dos presentes que as crianças vão receber. Por último, dão apoio a mães em situações exigentes, com ânimo de progresso.